Por não atingirem nota mínima, cursos da Ufac e Uninorte poderão ter vagas suspensas pelo MEC

O Ministério da Educação e Cultura (MEC) poderá proibir acesso às vagas do cursos de Educação Física da Universidade Federal do Acre (Ufac), Fisioterapia e Serviço Social da Uninorte pelo fato de não terem atingido a nota mínima de três pontos no Conceito Preliminar de Curso (CPC), divulgados pelo Ministério nesta quinta-feira (17).
“A suspensão de vagas de ingresso em todos os cursos da área da saúde que obtiveram Conceito Preliminar de Curso (CPC) inferior a três, deverá ser publicada no Diário Oficial da União na próxima semana. Os primeiros atos publicados serão dos cursos de medicina”, diz informe do MEC.
Já os cursos de Medicina e Enfermagem da Ufac e Serviço Social da Faculdade da Amazônia Ocidental (FAAO) não correm o risco de qualquer intervenção do MEC, pois, atingiram a nota mínima no Conceito Preliminar de Curso.
De acordo com o coordenador do curso de Medicina da Ufac, Thor Dantas, a nota do CPC refletiria a estrutura da curso, algo na qual a Universidade Federal do Acre poderia melhorar, mas, quanto ao desempenho dos acadêmicos, avaliado pelo Enade, Dantas faz questão de ressaltar “como de excelência”, os alunos da medicina acriana obtiveram nota quatro, em uma faixa que vai de um a cinco.
O curso acriano com a melhor estrutura (nota 2,71) e acadêmicos mais bem avaliados (nota 3,13) é o de Enfermagem da Ufac. A pior estrutura também pertence à única universidade do Estado, Educação Física (nota 1,66). Já os acadêmicos com a pior nota no Enade foram os de Fisioterapia da Uninorte (nota 1,15).
 Nota da instituição pode salvar cursos
Os cursos de Educação Física da Ufac e Serviço Social do Iesacre/Uninorte podem não sofrer proibição em razão da nota geral da instituição. Em quatro anos, a Ufac nunca teve nota insatisfatória e o Iesacre/Uninorte teve nota satisfatória por três anos seguidos. Já que o MEC vai adotar vários critérios para proibir os cursos, é possível que esses dois escapem da intervenção.
 

CONVERSATION

0 comentários: