#UfacGREVE : Deputados garantem apoio greve dos professores da UFAC.


Deputados da aleac garantem assinar uma moção de apoio aos professores da Ufac em greve, onde hoje exigem o cumprimento de acordo e ajuste no plano de carreira. Entendendo que a mais de 20 anos não se tem um reajuste e tão pouco debate sobre as necessidade da classe por meio do governo federal.


Os professores e alunos foram recebidos em audiência com os deputados estaduais. Gerson Albuquerque, da coordenação do movimento, iniciou fazendo uma fala sobre o histórico sobre a quantas andam o debate sobre a universidade publica. De 80 a 87 as universidades federais realizaram diversas greves porem neste processo em 1987 foi uma das maiores greves da época. Onde foi considerada greve geral, tendo participação das maiorias das universidade e em todos estas greves o governo recebeu o comando de greve para negociações.

Com a tentativa de dialogo com o governo federal os docentes passaram os meses de março e abril tentando um dialogo e não tendo retorno convocou a greve geral para o mês de maio. Junto greve vem uma frustração “Justo este Governo, que nasceu do seio do movimento docente, se recusa a negociar dizendo que não negocia com trabalhador em greve”, comentou Gerson, ressaltando que a moção de apoio da Aleac vai favorecer uma reflexão do ministro Aloísio Mercandante e sensibilizá-lo para abrir o diálogo.

Gerson informou que a greve da categoria já envolve 48 universidades e outras quatro estão começando a se mobilizar. Ao todo, mais de um milhão de alunos estão sem aulas. “Não se trata de uma luta por um índice de reajuste salarial, mas pela ascensão profissional, melhores salários e condições de trabalho”, explicou.

Os deputados Walter Prado (PDT), Geraldo Pereira (PT), Edivaldo Souza (PSDC) e Moisés Diniz (PC do B) discursaram em defesa do movimento dos docentes e defenderam que a moção de apoio seja publicada nos jornais da capital e enviada à presidente Dilma Roussef.

CONVERSATION

0 comentários: