FEM e jovens cineclubistas inauguram o Cine Baixada



Primeira sessão do Cine Baixada contou com a presença da presidente da FEM, Francis Mary (Fotos: Val Fernandes)
Os moradores da Baixada da Sobral acabam de aderir ao cineclubismo. Há pouco mais de um mês, um grupo de 15 jovens, aproximadamente, começou uma articulação com a Associação Brasileira de Documentaristas e Curta-Metragistas do Acre (ABDeC/AC) e a Fundação Elias Mansour (FEM), por meio do Programa Cultura e Comunidade, para montar o "Cine Baixada". A grande noite de estreia foi na segunda-feira, 4, no Barracão, com a presença de um público afinado com a proposta de usar o cinema como agente social na região.

"Nosso desejo é de que a comunidade tenha um olhar mais crítico sobre o seu cotidiano, que os moradores consigam se enxergar na telona, mesmo que seja nas situações mais críticas da vida. É importante fazer as pessoas pensarem, propor mudanças, desafios", comentou Gleiciane Damasceno, membro do movimento.

Sugestivamente, "As Melhores Coisas do Mundo" foi exibido, uma produção de Laís Bodansky (diretora premiada pelo filme "Bicho de Sete Cabeças"), que retrata o cotidiano de jovens que enfrentam questões como a prática de bullying, o preconceito e, acima de tudo, a falta de amor. E para a plateia, o que seriam as melhores coisas do mundo?

Bom, para eles, em decisão unânime, a felicidade foi a resposta para este questionamento. Uma reflexão que serviu de tema para o debate realizado quando

Agencia.ac

CONVERSATION

0 comentários: