A VIOLÊNCIA TOMANDO CONTA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE

Após uma publicação nas redes sociais e a reportagem do ContilNet sobre a insegurança na Universidade Federal do Acre o tema tomou os corredores e as salas de aula desta universidade. Isso, pelo simples fato de não ser uma novidade a ausência de segurança interna.
Quando a universidade entra em processo de eleição de reitor o discurso sobre a segurança sempre é um dos primeiros, isso pelo fato de estar se consolidando como algo constante as tentativas de estupro, assaltos e até mesmo furto dos patrimônios públicos.
Mesmo com as diversas reformas e implantação de iluminação interna, um dos maiores problemas são o não funcionamento das câmeras e até mesmo o não contingente suficiente de técnicos para manter a segurança e se não bastasse à terceirização da segurança cabe apenas para o patrimônio. Desta forma os estudantes estão amparados apenas pela sorte.
A Universidade é um espaço público e deve ser de acesso aberto, porém, nada impede que a mesma crie regras para a manutenção da segurança entre alunos e o patrimônio.
A UFAC cria tantos fóruns para debater a participação dos Estudantes, uma dica fica que seja feito um espaço para a construção da segurança interna, e não mais a política para enganar os alunos onde toda vez que acontece algo deste nível a universidade cria uma força tarefa para iludir os alunos durante uma semana, acreditando que o problema foi resolvido.

Para o Reitor e a administração os estudantes de Letras Espanhol do turno noturno, localizado em um dos espaços mais isolado da universidade e que a parada de ônibus mais próxima se encontra sem iluminação, desta forma em total estado de vulnerabilidade. Nós nos colocamos a disposição da construção e participação do fórum.

CONVERSATION

0 comentários: